Contra factos não há argumentos!

Se ainda houvesse dúvidas sobre a qualidade de Sócrates como 1º Ministro, hoje no “Debate da Nação” teriam sido desfeitas.

Bem sei que qualidade do 1º Ministro inviabiliza qualquer argumento da oposição, só que o problema é que a oposição nem sequer apresenta qualquer argumento sustentado que sirva de alternativa.

Manuela Ferreira Leite que tem sido catapultada pelos órgãos de comunicação social como alternativa a Sócrates, não pelo mérito das propostas que ela não apresenta… mas sim pela publicidade que eles tem feito, foi infeliz na escolha de Paulo Rangel como líder da bancada do PSD.

É certo que esta situação politica de ausência de oposição causa problemas económicos ás Empresas de comunicação Social, porque o Zé com estes políticos de oposição não perde muito tempo a ler jornais ou ver televisão em tudo o que tenha ver com a politica

18 Respostas to “Contra factos não há argumentos!”

  1. anti-socialistas-da-treta Says:

    Contra factos (crise social , desemprego, empobrecimento da classe média, etc) o que, pelos vistos, há é propaganda barata, como é o caso mais este post cómico.

  2. Anti-traste Says:

    Há meses que os partidos da oposição esperam uma resposta séria do Primeiro.
    E ele não responde.
    Só propaganda.
    As SCUTS não iam custar nada ao país, lembram-se?
    Já sabemos que era MENTIRA.
    Agora, as “grandes” obras vão ser feitas por privados. Não vão custar nada ao país… ALGUÉM ACREDITA?
    Onde estão as contas?
    O que o Primeiro não quer fazer é mostrar as contas… porque nunca as fez.
    E o Zé é que as há-de pagar…
    O circo não pára.
    Com este Primeiro, o que vamos ter até às eleições é CIRCO… para enganar o Zé.

  3. Maria Helena Says:

    Ontem os politologos discutiam quem iria ganhar o debate se o Sócrates ou Rangel, só que mal eles sabiam que Rangel nem existiu, até os Santanistas tiveram de sair da sala por vergonha.

  4. JP Says:

    Ò traste também queres as contas numa folha A4…
    O traste também está preocupado com o custo das obras?
    Traste, traste, bem queres falar de politica, mas consegues ser tão idiota inútil como o anti-socialista-da-treta que deve ser amigo do bispo Anacleto

  5. anti-socialistas-da-treta Says:

    O idiota útil do JP insiste na sua cassete de caceteiro ignorante, e vê os outros como se vê a si mesmo: como um carneiro de um partido qualquer.

  6. anti-socialistas-da-treta Says:

    “Ser de esquerda, hoje, é recusar a normalização imposta pelas ideias únicas, “objectivas”, que se apoiam na antinomia: modernização mundial, ou o caos.”
    José Gil

    Pergunta retórica: Não é nos discursos do sócretino que a palavra «moderno» está omnipresente? Ele é da «esquerda moderna», quer um «SNS moderno», quer uma «escola moderna» com muitos computadores e quadros electrónicos, quer um país mais moderno, etc, etc, etc…
    Como já dizia Orwell, esta novilíngua (dos tecnocratas e niilistas ideológicos que estão no governo) transforma uma palavra no seu contrário: ser de direita é ser de esquerda; ser neoliberal é ser socialista; ser reaccionário é ser moderno; ser democrata é ser intolerante e arrogante. Pois é… O sócretino é uma espécie de Big Brother pequenino, e os JPs e «anti-tretas» são candidatos a participarem no concurso homólogo. São os Zés (Marias) que confundem o real com o virtual.

  7. JP Says:

    Ò idiota inútil, se aqui há alguém com K7 és tu!
    Essa K7 da crise social , desemprego, empobrecimento da classe média, etc eram resolvidas como?.
    Aumentar os salários?
    Impostos às empresas?
    Acabar com o desemprego admitindo Funcionários públicos e engordar os encargos do estado , ou obrigar os Empresários admitir pessoal?
    Partindo do principio que isso era exequível, a primeira coisa que os Empresários faziam era cavar daqui!
    Que solução para isto? Não deixar sair capitais? Mas como estamos na CEE e isso não é permitido, dado que há livre circulação de pessoas e bens , que fazer?
    Sair da CEE para assim podermos nacionalizar as empresas! E depois quem pagava isso tudo ? O Zé!
    Voltaríamos a estar ou orgulhosamente sós ou então repetiríamos a experiência do Gonçalvismo que deu o que deu.
    È fácil para o bisbo Anacleto ou o Jerónimo dizerem para os idiotas inúteis disparates que quiserem , mas não passa de conversa para idiotas inúteis!
    A falar a sério para idiotas inúteis é falar para o boneco!
    Continua mas é a pastar no prado do bispo Anacleto porque assim és um ovino mais carneiro que aqueles acusas

  8. anti-hipócritas Says:

    O problema deste tipo quando fala numa de solidário com crise social , desemprego, empobrecimento da classe média, é pura hipocrisia, isto porque as reformas acabaram com as mordomias deles, que o Zé estava a pagar , nomeadamente as promoções na carreira sem avaliação, semana de 4 dias de trabalho um de folga e fim de semana, no que se refere aos Professores, porque quanto aos funcionários públicos tiveram que começar trabalhar mais do que trabalhavam, apesar de ainda encontrarmos muitos vícios de trabalho em particular no que se refere aos centros de saúde , etc etc
    Só não vê, ou porque foi atingido pelas reformas e não gostou que lhe tirassem as facilidades que estava habituado ou é cego!
    Estes “solidários” da treta francamente até metem nojo!

  9. anti-socialistas-da-treta Says:

    O canto da cassete neoliberal na boca de carneiros (como os dois anteriores) de um partido-que-se-diz-socialista é um encanto! Falam com alegria e entusiasmo do combate aos «privilégios» dos funcionários públicos, mas receiam o combate aos «pobrezinhos» dos Empresários (com «E» maiusculo, pasme-se!). Dizem que é impossivel combater o desemprego, porque convenientemente se esquecem das promessas dos seus big-pastores, assim como da ideologia que dizem seguir. Como diz o José Gil, aderiram às ideias «normais», «únicas» e «objectivas». Numa palavra, ao neoliberalismo, ou socialismo moderno. E depois os hipócritas são os outros.
    Engolem a propaganda do seu partido sem se questionarem àcerca de nada, e depois, claro, aceitam como verdade manipulações estatisticas, como é o caso dos resultados dos exames ou aquelas àcerca do nº de funcionários públicos (quando Portugal é, percentualmente, dos países europeus com menos FPs). O que é preciso é despedir o pessoal, como qualquer «socialista» da treta que se preze defenderia….
    A verdade é que quem fala assim ou fala de barriga-cheia (não foi atingido por qualquer reforma, como diz o outro palerma) ou é cego (como diz o mesmo palerma). Nojo? Eu tenho é pena da carneirada que gosta de ser tosquiada (em todos os sentidos)…

  10. Anti-traste Says:

    Foi no tempo de Guterres/Sócrates que o “Monstro” foi gerado.
    E o JP e CIA andam nervosos.
    As evidências são cada vez maiores.
    Bem tenta abafar os factos, mas eles estão aí, cada vez mais pesados sobre o Zé.
    137000 ‘boys’ rosas admitidos na função pública no tempo das vacas gordas de Guterres/Sócrates. Agora têm que… agradecer, como a formiga da história!
    E agora pagamos todos.
    SCUTS de graça!… hein?
    Agora pagamos todos…
    Sócrtates, enquanto oposição, disse que “7,1” de desemprego era uma vergonha…
    Agora andamos em 7,6% + os desempregadaos a frequentar as Novas Oportunidades (não contam para a estatística + as dezenas de milhar que já tiveram de sair do país à procura de sustento… Não andaremos longe dos 10%. Para os treteiros de serviço, isso não lhes interessa.
    O que querem é que o Primeiro dê espectáculo no CIRCO.
    Os casos de pobreza, envergonhada ou não, estão aí!
    Tudo ia ser um mar de “rosas”…
    Só apareceram os espinhos… e como picam!
    TRETAS podia ser a alcunha das políticas de Sócrates e seus adesivos.
    O que importa é o espectáculo, as luzes, a ribalta!
    Para eles, viva o CIRCO!
    E o pão? Alguém se preocupa?
    Abraços ao JP que, apesar das evidências, não desiste da sua ‘lealdade’ ao chefe.

  11. JP Says:

    Idiota inútil estás habituado a que o bisco Anacleto te tosquie só de um sentido, mas que te deixe sempre os olhos encobertos , para não veres mas imaginares aquilo que ele diz…
    Agora imagina que és o bispo Anacleto e responde-me se fores capaz de fazer algum exercício mental, o que não vai ser fácil porque és um idiota inútil.
    Para ti quem é que deveria absorver os desempregados, o Estado ou as Empresas?
    Se fosse o Estado como eram pagos os salários?
    Aumentar os impostas ás Empresas ou aos Contribuintes ?
    Se fosse através da Empresas, como farias para as obrigar a contratar trabalhadores ?
    Diminuindo ou aumentando os impostos?
    Se diminuíres quem acabará por pagar serão os contribuintes, se aumentares eles manda-te à merda.
    Se me responderes a estas eu depois pergunto-te sobre a Educação e Saúde e já agora como serias capaz cativar investimentos com os cenários propostos pelo teu bispo Anacleto .
    Idiota inútil nada disto tem a ver com neoliberalismo ou esquerdismo , só tem ver com realismo!

  12. Anti-traste Says:

    Um opinião de alguém que não é idiota nem inútil:

    “Como avalia o mandato do Governo?

    O principal aspecto positivo é o da descida do défice público. Ainda é cedo para ver se o resultado está consolidado. Além disso, iniciaram-se reformas meritosas. Na saúde (com as Unidades de Saúde Familiar), na educação e sobretudo na segurança social. Como negativo, saliento o excesso de propaganda e demagogia; a pulsão autoritária e policial; a atracção fatal pelas grandes obras públicas; a incapacidade de lutar contra o desemprego e a incompetência na criação de condições favoráveis ao investimento; e a deriva dos últimos dois anos na educação.”

    António Barreto em entrevista ao Diário Económico

    Boa, JP. És o mais inteligente, o que percebe de tudo.
    O burro sou eu!
    Abraços

  13. JP Says:

    Traste não te esforces, porque contigo nem vale a pena perder tempo porque os teus argumentos já passaram por muitos canais televisivos.
    Mas também para um traste, não se pode esperar muito mais…
    Mas não tenhas ciúmes que o idiota inútil não é melhor que tu!
    Para cúmulo do cúmulos vem com a opinião do marido da Filomena Monica outro que tem a mania que é “senador” como Merdina Carreira (como alguém o já chamou aqui)
    Ò traste essa do António Barreto servir de referência é mesmo de traste!
    Vai-te catar!

  14. Anti-traste Says:

    Não te irrites, JP.
    Já te irritaste muitas vezes, barafustaste, mas nunca disseste nada de útil, com conteúdo.
    Se serenares os ânimos, garanto-te que vais ter sucesso.
    Não deixes de acreditar nas tuas potencialidades.
    Olha que és capaz.
    Respira fundo.
    Bem fundo, porque é lá que estão as tuas ideias.
    Assim, chegas lá, pegas nalguma que seja útil e já podemos aproveitar alguma coisa daquilo que escreveres.
    Estás sereno?
    Se sim, vais ter sucesso!
    Um grande abraço.

  15. JP Says:

    Que engraçado o traste a fazer exercícios de ironia.
    A qualidade é fraca mas fica a intenção…
    Traste, traste és mesmo um traste !
    Mas por hoje é tudo, amanhã levas mais

  16. Fábio Domingues Says:

    Curioso, o Merdina Carreira foi Ministro das Finanças na mesma Altura que António Barrete foi Ministro da Agricultura.
    Não teriam sido eles que fizeram com que Mário Soares tivesse metido o “socialismo na gaveta” e hoje são referências para muitos professores ressabiados ,que hipocritamente tornaram-se solidários com a crise , o desemprego, o investimento e até com a educação, coisa que eles nunca ligaram nenhuma, se não ao facto de subirem na carreira com autoavaliações só para actualizarem os salários…
    Sabem o que é ter um vencimento de 500 Euros e ter de pagar casa agua luz e ainda por cima ter de pagar impostas sobre trabalhos extras para sustentar os funcionários públicos, que pouco fazem e vão para casa cedinho muito cansados do pouco que fizeram
    Tretas meus senhores, vocês são uns tretas que se servem do Zé para mostrarem que estão muito preocupados com ele, só porque acabaram com as vossas mordomias escandalosas

  17. AR Says:

    in Blog DE Rerum Natura – post do Professor Doutor Carlos Fiolhais:

    OUTRA VEZ MILAGRE

    Depois do milagre das notas de Matemática no 12º ano, o milagre das notas de Matemática no 9º ano. A percentagem de negativas baixou de 73% para 45%. Afinal razão tinha a Sociedade Portuguesa de Matemática quando afirmou que “em todos os casos os conceitos avaliados são simples e testados com exemplos demasiado elementares”. Ontem em Coimbra foi o dia da festa da Rainha Santa, que terá transformado pão em rosas. O Ministério da Educação merece também ser canonizado: transforma, de repente, negativas em positivas.

  18. mihura Says:

    Acho que o Paulo Rangel esteve muito mal na argumentação apenas falou de banalidades nada de novo nem concreto, nos já sabíamos tudo o que ele para la esteve a dizer.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: