Tempos de crise…?!

Não tenho duvidas que o pensamento económico e politico das chamadas esquerdas, são economicamente inviáveis e politicamente demagógicas.

Os modelos socialistas marxistas nunca chegaram a ser nada, veja-se o modelo soviético e aqueles que persistem em o implementar,  hoje estão a braços com a miséria o desemprego, deficits enormes, problemas graves na sua economia, nomeadamente Cuba., mas também importa referir que as politicas capitalistas dos EUA em particular da administração Bush também se esgotaram.

É certo que o capitalismo relativamente ao socialismo marxista, sempre se conseguiu adaptar a todas as situações, nomeadamente o capitalismo liberal que procurou incutir o acesso de todos os bens, em particular naquilo que se designa de supérfluos, à chamada classe trabalhadora.

Exemplos disso são o numero de pessoas que adquiriram casa própria e segundas casas, mudaram de carro, vão de férias para o estrangeiro, etc., o que ilustra bem os tempos de crise que estamos a passar, e naturalmente estes, também fazem parte das estatísticas dos pobrezinhos que até trabalham…

13 Respostas to “Tempos de crise…?!”

  1. anti-socialistas-da-treta Says:

    Primeiro: Só alguém de barriga cheia e que se está marimbando para as dificuldades económicas dos outros, poderia escrever um post como este. Imagina que os outros vivem à grande como ele, e desvaloriza, ri-se, goza, com a situação dos «pobrezinhos» que «até» trabalham. O ignorante nem se apercebe de que com o novo código do trabalho ainda vão existir mais «pobrezinhos» a trabalhar – no léxico liberal (que o idiota util pelos vistos aprecia), isso é uma consequência da chamada flexibilidade. No léxico de alguém de esquerda chama-se a isso de precarização do trabalho.
    Segundo: Neste post está implicito (senão explicito) o reconhecimento, por parte do idiota util, de que este PS não é um partido das «chamadas esquerdas», e que logicamente não tem nada de socialista. Já se sabe que a cassete sócretina prefere o centro ausente de compromissos ideológicos. Aliás, o idiota inútil elogia o capitalismo e o liberalismo, mas apesar disso vota num partido dito socialista. Assim, das duas uma: ou o idiota inutil está no partido certo que tem um nome errado; ou o nome desse partido está correcto, mas está ocupado pelas pessoas erradas (a começar no sócretino e a acabar nos idiotas inuteis).

    Idiota inútil
    Segundo a tua terminologia passei de idiota útil para idiota inútil
    Mas tu como todos os comunas ,como não têm ideias próprias apropriam-se das ideias dos outros, como não queres ser um idiota inútil sozinho queres que eu te faça companhia, mas escolhe outro!
    Não gosto da mentalidade retrógrada dos comunas, já agora sabias que Portugal neste semestre foi o País da CEE que mais carros novos vendeu ? Estranho não é ! São os pobrezinhos que trabalham mas ainda sobre a vigência do código antigo!
    És mesmo daqueles comunas que andam com a cassete debaixo do braço , na esperança de enganar os papalvos, apresentando-se como defensores dos trabalhadores.
    Tu és como todos os comunas primeiro olhas para o teu e depois falas em nome dos pobrezinhos….

    PONTO FINAL
    [Anti-Tretas]

  2. Anti-traste Says:

    Vale a pena lembrar uma famosa trova de Ruy Barbosa:
    “Há tantos burros a mandar em homens inteligentes que, às vezes, penso que a burrice é uma Ciência”.
    A maior parte das pessoas encasteladas em posições políticas é medíocre e tem um indisfarçável medo da inteligência.
    Temos de admitir, por outro lado, que, de um modo geral, os medíocres são mais obstinados na conquista de posições importantes.
    E assim Portugal chegou ao estado em que está.
    A té quando o Zé aguentará com eles?
    Aí vai manguito!…

    Traste
    Desde que fizeste interpretações de sondagens à tua maneira, achei que deveria deixar-te dizer os disparates que achares conveniente para te sentires gente, por mim não vou perder tempo contigo

  3. JP Says:

    Traste
    Pela primeira gostei de um comentário teu!
    «…A maior parte das pessoas encasteladas em posições políticas é medíocre e tem um indisfarçável medo da inteligência.
    Temos de admitir, por outro lado, que, de um modo geral, os medíocres são mais obstinados na conquista de posições importantes. …»
    Que bem que te conheces!
    Retrataste-te na perfeição!🙂

  4. anti-socialistas-da-treta Says:

    «como não têm ideias próprias apropriam-se das ideias dos outros»

    Ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah….
    Ó idiota útil, como é que eu me posso apropriar das tuas ideias, se tu não tens ideias nenhumas? Aliás, isso vê-se nas pseudo-respostas que tu dás, vazias de conteúdo e cheias de verborreia parola. E depois «idiota inutil» não é nenhuma ideia; é apenas uma expressão de que o idiota útil se serviu para «responder» à classificação de idiota útil que eu lhe atribui. Portanto, se aqui alguém se apropria da alguma coisa é a «sua «excelentissima» ignorância.
    Continue assim, a fazer-nos rir…

  5. Anti-traste Says:

    Dizeis que não perdeis tempo comigo, mas não resistis!…
    Nota-se que quando demoro um pouco mais a introduzir um comentário, até suspirais de saudades.
    Estou satisfeito porque verfico que, depois do curso que tirastes na UCB, quereis uma nova oportunidade.
    Para já, o JP já sabe fazer cópias.
    Bem bom! Parabéns!
    Continua que tens potencialidades.
    Agora um regesso à actualidade.
    A dívida externa portuguesa situa-se actualmente em valores que já não se verificavam desde o início da década de 80 do século passado, desde o tempo do governo socialista do Mário.
    Ah, sucesso da governação socialista: DEZ do últimos treze ANOS no poder e voltámos ao mesmo. Estas conjunturas!…
    E o Zé tem de aguentar.
    É caso para dizer:
    A DÍVIDA DE PORTUGAL NÃO É EXTERNA,
    É ETERNA.
    Quando um governo qualquer a diminui, logo os socialistas se apressam a repô-la bem alta.
    Abraços aos dois:
    Ao TRETAS que, certamente, não vai perder tempo a acrescentar comentários ao comentário. Homem de palavra como é!…
    E ao querido JP. Finalmente um comentário sem insulto. E como o admiro: desta vez percebeu que o piropo era para ele!… Mas aguentou-se.
    Mais uma vez parabéns. Vês como consegues!… É assim que se fazem progressos…
    Abraços

    PS (Post Scriptum): a propósito de sondagens: em sondagem recente que vós, especialistas, devereis ter lido e/ou ouvido, quanto à HONESTIDADE, José Sócrates ficava muito abaixo da Manuela. Quereis ajudar-me a interpretar os resultados? Desde já, os meus agradecimentos.

  6. JP Says:

    Ò Traste eu ainda perco tempo contigo , não é pelo conteúdo dos teus comentários, mas sim porque te acho piada!
    Percebeis?😉

  7. anti-socialistas-da-treta Says:

    Uma notícia do Público para ajudar todos os idiotas úteis (ou inocentes úteis, como é dito no artigo) a assumirem de vez a sua condição de idiotas, não socialistas, neoliberais, tachistas e carneiros da direita, e já agora de parasitas.

    Socialistas denunciam “claustrofobia asfixiante” no PS e acusam Governo de penalizar os mais pobres

    17.07.2008, Filomena Fontes

    Entre a angústia de quem assiste ao “triunfo crescente do neoliberalismo” e a denúncia da “claustrofobia asfixiante” dentro do PS, um grupo de militantes socialistas escreveu uma carta aberta, na qual clamam pelo regresso aos valores matriciais do partido e desafiam personalidades como Mário Soares, Jorge Sampaio e Almeida Santos a fazerem ouvir a sua voz sobre o rumo político do país.
    “O estado da nação é deplorável, transformado num areópago dos escribas do regime, dos jurisconsultos que dão pareceres a preço de ouro, substituindo-se às instituições que não decidem por si, nem assumem as suas responsabilidades”, afirmam na carta, cujo primeiro subscritor é Joaquim Sarmento, um histórico militante socialista, ex-deputado e ex-vice-presidente da Câmara de Lamego.
    Esta espécie de manifesto é ainda assinado por Júlio Barbosa, presidente da comissão política concelhia de Lamego, por Jorge Silva e João Botelho, ex-mandatário e ex-director da campanha presidencial de Manuel Alegre no distrito de Viseu, e Paula Rodrigues. “O Portugal do triunfo das desigualdades, da exclusão e da pobreza clama por um verdadeiro Partido Socialista que lute contra a total submissão ao poder económico”, apelam.
    É, contudo, na qualidade de militantes de base que se demarcam dos que “subvertem a cartilha de princípios do PS”. “Não somos nós quem protagoniza a descrença que grassa na sociedade, à beira da implosão. Não somos nós os ‘inocentes úteis’ da direita que olha com simpatia o actual Governo e o actual PS e que apeará os socialistas quando chegar a sua hora de ordenhar a nação”, dizem.
    No diagnóstico, duro, insurgem-se contra a subordinação de políticas sociais ao “mais puro economicismo, destruindo o SNS, subvertendo o ideário da escola pública”, e contra o “lodaçal” em que mergulhou a justiça, “uma trincheira dos que têm mais posses e mais meios, em detrimento das classes mais desfavorecidas”. Quanto à crise internacional, agitada por José Sócrates para justificar adversidades, contrapõem que “só reforça” a falência das reformas economicistas.
    “Neste ‘reino cadaveroso’, com lhe chamou o iluminista Ribeiro Sanches, há uma grande responsabilidade do actual Governo, cujas reformas, na óptica da obsessão da redução do défice, têm penalizado primordialmente os mais pobres e carenciados”, criticam. E lamentam a “orfandade ideológica” do partido, a par do “silêncio cúmplice, e em muitos casos de consonância com o statu quo de importantes personalidades socialistas”.

  8. anti-comunista Says:

    Mentirosos se travestem de reveladores da verdade, enquanto os lutadores do mundo livre são demonizados como “riquíssimos malfeitores” ou “ou trituradores dos pobrezinhos ”. Teorias conspiratórias têm sido um importante veículo para promover uma agenda totalitária de subversão e agitação revolucionária. O que revela o impulso totalitário do PCP em particular é o seu ódio apesar de encapotado às mais básicas estruturas da Civilização Ocidental. Deve ter-se em mente, que aqueles que buscaram a erradicação, dos governos constitucionais e do capitalismo eram antes conhecidos como “comunistas”. Seu legado é o legado de Lenin, Stalin, Mao e Pol-Pot, continuado por Fidel Castro, Hugo Chávez, Robert Mugabe, Ho Chi Minh e Kim Jon IL, mas apenas oferecem aos seus povos fome, miséria e escravatura!
    Apesar de Jerónimo de Sousa ser um candidato aquela lista, os Portugueses nunca deixarão que isso venha a acontecer…

  9. Anti-traste Says:

    Para o JP, com todo o carinho:
    Quem disse que não perdia tempo comigo era o TRETAS (ou tu e o Tretas sois a mesma pessoa? Espero que não, mas podes esclarecer).
    Para mim é uma enorme satisfação que continues a gastar muito tempo comigo. Já reparaste como o teu discurso já está suave?
    Se continuares a tentar, garanto-te que chegas a um discurso bem mais cordato com toda a gente. E do que todos precisamos é de paz e harmonia.
    Tu não sabias, mas és capaz. Agora já mostras sinais de progresso.
    A minha função, como professor, é orientar, abrir caminhos, motivar, para que o aluno aprenda.
    Nem imaginas a satisfação que me dá avaliar os resultados positivos que já mostras. O teu sucesso é também o meu sucesso.

    Mas como o comentário vem na sequência de um post sobre tempos de crise, gostava que comentasses o facto de Portugal, 25 anos depois, ter voltado ao desequilíbrio financeiro externo deixado por Mário Soares, corrigido (dizem os números, mas disso não percebo nada, como tu e o Tretas dizeis) por Cavaco e, agora, com os dez anos de governo socialista, sempre com Sócrates, entremeados de três de Barroso e Lopes (olha que giro! Até dava para nome de empresa falida: GutBar e Lopes & CIA Lda), voltámos ao mesmo.
    Será isto crise?
    O Governador do BP diz que sim. Será verdade?
    Os analistas dizem que sim. Perceberão alguma coisa do assunto?
    Apelo à tua superior inteligência para interpretar números.
    Que pensas tu disso?
    Esforça-te, que és capaz.
    Como já sabes falar suave, vais ver que um dia és capaz de fazer um comentário com conteúdo.
    Nesse dia vais ser brilhante, como o menino d’oiro.
    E eu vou sentir um enorme orgulho por te ter ajudado nesse progresso.
    Um grande abraço!

  10. Anti-traste Says:

    Alô, JP!
    Então não me queres ajudar a perceber só isto?

    Porque é que, com governos socialistas, o endividamento externo se descontrola sempre?

    Gostava que me ajudasses a perceber.
    É que de interpretação de números percebes tu?

    Humildemente me declaro teu aprendiz nessa matéria de retorcer os números para eles dizerem o que eu gostava de ler.

    Vá lá, não sejas mau.
    Dé-me uma ajudinha.
    Fico-te agradecido do fundo do coração.
    Teu traste de estimação.

  11. JP Says:

    Pronto traste, apesar de não saberes do que falas, e a pergunta revelar muita ignorância, isto porque as coisas mesmo para leigos, não podem ser vistas nem colocadas assim!
    E como não te quero baralhar mais do que já estás. Tens razão, sempre que o Socialistas Governam a divida externa aumenta, isto porque eles pedem ao estrangeiro para aumentar os ordenados dos seus Ministros.
    Traste a ignorância tem limites, mesmo que possas estar contra alguma coisa, que não sabes o que é, os teus argumentos já não revelam ignorância, mas sim burrice!
    Traste, começo francamente a ter pena de ti…

  12. Anti-traste Says:

    Agradeço a tua tentativa, mas, como devo ser burrinho, não percebi nada.
    Peço-te mais um esforço. Só mais um.
    Então os governos socialistas pedem emprestado para pagar aos ministros? Foi isto que disseste? Percebi bem?
    E isso dá assim tantos milhões?
    Tantos que não conseguem secar um pântano como o que deixou Guterres?
    Meu Deus!…
    Então isto está mesmo à beira da bancarrota!
    Não, não pode ser.
    Sócrates, durante os últimos anos disse que isto, depois dos sacrifícios, ia ser um mar de rosas.
    Não pode ser.
    Ainda por cima com ministros tão dedicados à causa pública!
    Ora vê:
    Pina Moura, onde está? Claro que num mar de rosas…
    João Cravinho, onde está? Claro que num mar de rosas…
    …………? Claro….
    O que esses ganha(ra)m não pode ser tanto para justificar o endividamento.
    Bem, o João Cravinho, quando se foi para Londres (foi para Londres, não foi?), deixou-nos as SCUTS, que eram de graça, para pagar.
    Quem vai pagar a OTA –> Deserto da margem Sul quando o Lino se for embora? E quanto vai ser?
    Quem vai pagar o TGV quando Sócrates se for embora? E quanto vai ser?
    Será que ele vai mesmo embora, um dia? Ou fica cá para sempre?
    Por favor, ajuda-me a encontrar as respostas.
    Como não estudei na UCB, não sei as respostas
    Muito, mesmo muito obrigado…

  13. Anti-traste Says:

    Como tens pena de mim, o que, sinceramente agradeço, diz-me só mais uma coisinha:
    Como é que eu devo colocar as questões para me responderes pelo menos a uma?
    Um abraço do teu traste de estimação.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: