Nas próximas eleições o PSD não se candidata como alternativa ao Governo! Mas sim como fiscal do Governo!

«…Ferreira Leite clarificou ainda que o papel da oposição não é apresentar alternativas às opções do Executivo, mas antes fiscalizar a acção governativa…»

Manuel Ferreira Leite como não tem alternativa, prefere ser alternativa a Cavaco, como fiscal do Governo…

Que o PCP, BE e PP devido à sua expressão eleitoral pensem assim, porque nunca serão Governo, ainda  é aceitável! Agora o PSD?

Por isso as sondagens reflectem a falta de alternativa ao PS

13 Respostas to “Nas próximas eleições o PSD não se candidata como alternativa ao Governo! Mas sim como fiscal do Governo!”

  1. JP Says:

    A avó do Joãozinho mais perto das eleições vai apresentar propostas alternativas.
    Até lá só conta estórias ao Joãozinho para ele adormecer mais depressa, pensando ela que vai conseguir adormecer o Zé com mesma eficácia , com que adormece o menino.

  2. Anti-traste Says:

    JP
    Ainda bem que a avó Manelita (sou avô, tenho um carinho especial pelos netos…) não tem seguido o rumo dos seus antecessores. Analisemos:
    Primeiro:
    O governo ficou sem fonte de inspiração pata decidir atacar mais o Zé. Explico. O que o governo fez até agora foi pegar nas ideias lançadas pelo PSD e aplicá-las. Ainda por cima mal. Não eram dele!…
    Segundo:
    Fica claro que o governo PS não faz contas antes de fazer a despesa. Quem vier atrás que se…
    E depois ataca quem não pode fugir à declaração dos rendimentos. Explico. Ataca quem trabalha.
    JP, és capaz de explicar as contas das grandes obras propagandeadas por este governo? Quanto custam? Quem as paga?

    Este governo faz-me lembrar a história da formiga trabalhadora. Mas, como é longa, fica para outra vez.
    Abraços

  3. JP Says:

    Traste, é-me indiferente as contas! Elas já foram feitas, tudo o que se disser à volta disso são tretas de demagogia do mais barata que se pode utilizar, o que interessa são as vantagens e o papel específico do investimento público em infra-estrutura, argumenta-se primeiramente que, em um plano mais geral, o objectivo social e politicamente legítimo da mesma refere-se ao aprimoramento do bem-estar da população, porque efectiva o acesso universal aos serviços relevantes para a vida das pessoas, e em termos económicos é dar uma nova dinâmica à Industria da Construção Civil que irá beneficiar múltiplos sectores e muitos trabalhadores Do ponto de vista geopolítico, a infra-estrutura é essencial para a integração e demarcação do território. As novas indústrias do sector de vanguarda e a infra-estrutura correspondente afectam toda a estrutura industrial porque modificam a forma de se realizar as actividades, o que implica um novo paradigma tecno-económico.
    Traste mete esta na cabeça mesmo que seja devagarinho, só aos governos cabe a definição das suas políticas de investimento publico em prol das actividades de infra-estrutura mais estratégicas a serem realizadas em prol do desenvolvimento.
    O TGV é uma alternativa real aos aviões, pois custo do serviço devido ao preço dos combustíveis vai acabar por se tornar proibitivo para quem tem de se deslocar, alem disso a energia do TGV é limpa.
    Nos investimentos públicos, ao preço que estão os combustíveis poderei questionar a construção do novo aeroporto mas esse ninguém fala, porque “lutaram” muito pela deslocação da Ota para Alcochete.
    É só tretas Traste!
    Já agora sabes com se resolve rapidamente os problema do PIB?
    Ou se aumenta as taxas de juro, que não é vantajoso para o consumo, ou então aumenta-se o desemprego, que origina problemas sociais para alguns, mas a economia não tem sentimentos, se não prejudicares hoje alguns, amanhã estás a prejudicar muitos mais.
    O elo mais fraco na economia são sempre os trabalhadores, porque os investidores se não fizerem investimentos aqui fazem-no noutro local qualquer.
    E quando tipos como tu para mostrar que sabem alguma coisa disto, estão preocupados com os investimentos públicos, mas esquecessem-se que o investimento privado está baixar, como se comprava pela dados do crescimento económico neste trimestre, querem é que este País bata fundo para depois dizerem que afinal sempre tinham razão…
    Claro está que não é a ti que me estou a referir, porque tu és um parvo qualquer, que vem para aqui mostrar que percebe alguma coisa disto.
    Traste, traste, és daqueles trastes que gostam de ser trastes!

  4. Anti-traste Says:

    Caríssimo JP!
    Antes de mais deixa-me dar-te os parabéns.
    Escreveste um texto longo onde foste encaixando vários textos copiados de um manual.
    Mas até nem estão mal encaixados!
    Este parvo que dizes que eu sou, se calhar, não percebe mesmo nada disto… nem daquilo, nem de coisa nenhuma.
    É possível.
    Simplemente sou português que sofre na pele as consequências de uma governação lamentável que nos está a levar para o fundo.

    Dizes que as contas te são indiferentes.
    Entendo.
    Eu não posso dizer o mesmo.
    Tenho de fazer contas todos os dias.
    E, como eu, milhões de Portugueses, desses que trabalham. Desses que ainda têm a sorte de ter acesso a um trabalho.

    O “aprimoramento do bem-estar da população” (bela expressão, hein! Onde a encontraste?) “efectiva o acesso universal aos serviços relevantes para a vida das pessoas”.
    Concordo.
    Mas não é o que este governo tem vindo a fazer.
    O mal-estar tem aumentado e muitos dos “serviços relevantes” estão menos acessíveis. Até os bens essenciais se vão tornando cada vez menos acessíveis.

    E perguntas se sei “como se resolve rapidamente os problema do PIB?”
    E dás a tua resposta:
    “Ou se aumenta as taxas de juro, que não é vantajoso para o consumo, ou então aumenta-se o desemprego, que origina problemas sociais”
    É exactamente isso que tem acontecido com este governo:
    – aumento das taxas de juro;
    – aumento do desemprego;
    – agravamento dos problemas sociais.
    Esqueceste-te de retirar da cópia a referência às taxas de juro. As competências transferidas para o BCE, via UE, retirou aos governos nacionais o controlo dessa variável.

    També dizes que “o investimento privado está baixar”.
    Claro!
    Os privados (a maioria) não são loucos!
    O investimento privado tem sempre, no seu horizonte o objectivo do lucro.
    Se os privados não confiam no rumo das políticas (governação), claro que não investem. A menos que o estado fique como “garante” da rentabilidade dos seus investimentos. Para isso não faltam ‘lobbies’!

    Mas estás de parabéns pelo teu discurso.
    Um dias destes chegas ao teu fundo e, então, vai sair uma ideia original e com melhor conteúdo.
    Não desistas!

    Terminando o meu arrazoado, confirmo-te que gosto de ser o que sou.

    Mas para não terminares sempre da mesma forma, sugiro-te que deixes de ter esse espelho enorme à tua frente quando escreves. É que, assim o espelho faz-te confundir o destinatário das tuas fantasias com a tua própria imagem.
    Um grande abraço deste Anti-Traste que tem escrito especialmente para ti.

  5. JP Says:

    Traste, esta tua prosa é igual à da maioria dos profs frustrados em que só os seus argumentos têm significado.Deves ser um daqueles profs ressabiados com a perca de mordomias, por isso andas tão preocupado com os problemas do povo, mas só a partir da altura que o Governo te pôs na linha
    Para fazeres jus ao nome de Traste, tu não consegues dizer uma, com principio meio e fim, são só argumentos de outros trastes que apanhas no ar, mas tentas mostrar que sabes muitos, exemplo disso é esta parte ridícula do teu comentário ”Esqueceste-te de retirar da cópia a referência às taxas de juro. As competências transferidas para o BCE, via UE, retirou aos governos nacionais o controlo dessa variável.”
    Já agora para tua informação, como não percebes nada e não me custa explicar-te para algum dia poderes vir a ser menos traste, quando o BCE aumenta as taxas juro é para controlo da inflação e não por questões de PIB.
    Sabes o que é a inflação?
    Continua a escrever só para mim pode ser que os teus comentários me venham servir para a publicação de um livro de anedotas, até já tem titulo “ Comentários de um traste que gosta de ser traste”
    Se o facto de escreveres só para mim te faz sentir menos traste, o que pela prosa duvido, continua, que ao menos vale a intenção de tentares ser gente!
    Traste, traste és mesmo um traste!

  6. JP Says:

    Para os trastes deste País meditarem sobre isto.
    O FMI alerta que o endividamento apontado se deve ao facto de Portugal há muitos anos que vive acima das possibilidades e que “não pode” viver indefinidamente do crédito contraído junto do exterior através dos bancos. Não pode porque continua a ser pouco produtivo (ò traste, isto tem a ver com o PIB) e competitivo internamente, onde a concorrência falha, e face ao estrangeiro.
    O FMI também diz que Portugal não deve abrandar nas reformas mas reforça-las.
    Quais são as propostas dos trastes para a resolução destes problemas?
    Aumentar os ordenados?
    Reduzir os horários de trabalho?
    Obrigar as empresas a contratar pessoal, ou estado mais funcionários públicos? (para reforçar a pouca produtividade e influenciar mais negativamente o PIB)
    Carregar de impostos os investidores ?(para eles irem pregar para outra freguesia)
    Os trastes deste País que proclamam solidariedade para com os mais necessitados, não têm propostas economicamente viáveis para resolverem o problemas deste País , o que eles querem é que não se mexa no deles! (muito dinheiro e pouco trabalho) Tudo o resto é conversa!
    Traste, Traste és mesmo um traste!

  7. albino mau Says:

    Porque será que este travestido de Traste me faz lembrar alguém?

  8. Anti-traste Says:

    Albino mau, JP & CIA
    Quem será o Anti-traste?
    Preocupa-vos saber quem sou?
    Pois a mim não.
    A mim preocupa-me o rumo que o país leva a caminho do abismo.
    Bem podeis pregar Tretas & Tretas…
    Preocupa-me a vossa propaganda socialista porque sou um dos que sofrem as consequências.
    Mário Soares levou o país ao charco.
    Guterres levou-o ao pântano.
    Sócrates leva-o para o abismo.
    Os vossos comentários não são mais que uma tentativa de, qual braço ao serviço socretino, vos manterdes agarrados à teta, à custa dos impostos dos portugueses.
    Discurso da Treta.
    Quanto aos travestis, pelo que vejo, conheceis bem o ambiente.
    Eu gosto mais das pessoas normais.
    Nada de confusões.
    Para o JP, uma explicaçãozita suplementar:
    Já soubeste procurar a explicação do FMI.
    Parabens.
    Custou-te tirar daí conclusões.
    Eu ajudo.
    Há cerca de 30 anos quem (1º ministro) é que endividou o país?
    R.: Mário Soares.
    O que deixou?
    R.: Um grande charco.
    Nos últimos 15 anos quem é que despediçou a oportunidade das “vacas gordas”?
    R.: Guterres e seu ministro Sócrates?
    O que deixaram?
    R.: Um pântano donde, tão cedo, não vamos conseguir sair.
    Os governos socialistas sabem criar dívidas.
    Reconheço.
    O problema é que não sabem como nos tirar de lá.
    Mesmo afogando-nos em impostos.
    Só não vê quem não quer.
    Abraços, sobretudo para o JP.

    PS: Precisando, não hesites em pedir ajuda ao mau, ao tretas ao ao teu traste de estimação. Os amigos são para as ocasiões.

  9. JP Says:

    O Traste quando faz um comentário, escreve muitas linhas para mostrar que sabe muito, mas nunca diz nada!
    Copia coisas que vai lendo por aí, mas tudo desgarrado e sem sentido.
    Mas está bem! Não te esforces pois começo a ter pena de ti! Pronto eu admito que tens razão… a maioria está enganada tu é que estás certo…
    Traste, traste, por muito que queiras parecer o contrário, quantos mais comentários sem sentido mais que tu pensas que são muito eruditos, mas traste te vais tornando.
    Percebo porque tens o nick anti-traste, porque quando te olhas ao espelho deves sentir uma grande repulsa pelo que vês…
    Deve ser difícil conviver com esse problema?
    Mas se te faz bem escrever comentários aqui, em particular dirigidos a mim, até sou capaz de me solidarizar com o teu problema e passar a dar-te razão para te sentires melhor.
    Não te acanhes, força nisso!
    As melhoras!

  10. Anti-traste Says:

    Essa não, Tretas, perdão, JP!
    Plágio, não!
    Quem chamou a atenção para os copianços fui eu.
    Quem fez cópias foste tu.
    Já te dei os parabéns porque até nem estavam mal enquadradas.
    Mas, adiante.
    Agradeço a tua solidariedade para com o meu problema. Oh, como me consola!
    A ideia do espelho também foi minha, mas, se te diverte, podes usá-la.
    Cresceste muito, interiormente!
    Está grande, estás fantástico!
    Não tarde chegas a menino d’oiro!
    Força, vai em frente.
    Os meus ensinamentos, se deram resultados contigo, são mesmo um sucesso. Tenho que relatar o caso quando preencher a minha ficha de auto-avaliação. De certeza que, de acordo com os altos critérios deste ME, tenho possibilidades de ganhar o prémio de melhor professor do ano.
    Bem hajas, JP!
    Um grande, grande abraço deste teu traste de estimação.

  11. JP Says:

    Está bem traste!
    Estou-te muito agradecido com os teus ensinamentos, não tenho duvidas que vais ganhar o prémio de professor do ano, acho que também tens muitas hipóteses de arrecadares o Nobel de Economia

  12. Viva o FCP Says:

    Um traste é um traste e este faz bem jus ao nome!
    Parabéns JP, é preciso ter muita paciência!!
    Mandam pró Kara….

  13. Anti-traste Says:

    Concordo com o “Viva o FCP”. Um traste é sempre um traste, obviamente.
    O FCP será sempre o FCP.
    Por isso, viva o FCP!
    Quanto à paciência, habituado como estou a ajudar alunos difíceis e/ou com dificuldades, julgo que tenho a bastante.
    Finalmente de férias, nos próximos dias os meus comentários serão apenas esporádicos.
    E os alunos também têm direito a um descanso.
    Abraços a todos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: