Interesses económicos…

Porque será que a França tem grande influência na Guiné Equatorial e Senegal?

Será que Sarcozy está-se nas tintas para os direitos humanos na Guiné Equatorial?  Ou é devido às riquezas naturais da Guiné Equatorial e do Senegal, como a pesca, fosfato de cálcio, gás natural e  petróleo,  muito cobiçado pelas maiores petrolíferas internacionais?

Curioso! Dois Países que têm o estatuto de observadores na CPLP…

2 Respostas to “Interesses económicos…”

  1. NM Says:

    “Será que Sarcozy está-se nas tintas para os direitos humanos na Guiné Equatorial?”

    Ná – o Sarkozy é um anjo e não tem nenhuma prática errada nesta história de direitos humanos.

  2. NM Says:

    No Blog “O país do burro”:

    Faltam 37

    Teodoro Obiang Nguema tornou-se o presidente do regime corrupto da Guiné Equatorial através de um golpe de estado em que mandou fuzilar o anterior presidente e seu tio, Francisco Macias Nguema, outro ditador tão feroz como doido que, entre outras proezas, transformou o país no recordista mundial na percentagem de população exilada em relação à população residente no país (cerca de 40%).
    Voltando ao sobrinho Teodoro, seu seguidor na manutenção da brutalidade de um regime conhecido pelo seu desprezo pelos direitos humanos mais elementares, foi considerado pela revista Forbes o oitavo governante mais rico do mundo. A sua riqueza contrasta com a pobreza do seu povo. A Guiné Equatorial é um dos países mais pobres à escala global, a maioria dos seus habitantes vive com menos de 1 dólar por dia. Esta pobreza alimentou a sua fortuna, construída através da apropriação dos recursos petrolíferos do país e de esquemas de corrupção que envolvem petrolíferas norte-americanas e contam com a colaboração dos amigos José Eduardo dos Santos e Muammar Kadhafi, precisamente dois dos vértices envolvidos na participação da Galp na rapina do petróleo da Guiné Equatorial.
    José Eduardo dos Santos é, através da Sonangol, empresa dominada pela sua família, um dos principais donos da Galp e, através do regime também cleptocrático e corrupto que lidera, um dos maiores parceiros de Nguema desde 2003. Muammar Kadhafi é o parceiro histórico do regime de Nguema. Tem tanta influência na Guiné Equatorial que, quando o Governo português negociou a parceria entre a Galp e o fundo soberano da Líbia para explorar e produzir petróleo e gás natural naquele país, em cima da mesa estava também o quinhão da petrolífera nacional na exploração do petróleo guineense.
    Falta um dos vértices desta negociata. Ele é, como calculam, o representante de todos os portugueses, José Sócrates. O primeiro-ministro português receberá no “seu” país, como observador especial na cimeira da CPLP, o amigo ladrão Teodoro Obiang Nguema, que junta a José Eduardo dos Santos (aqui) e a Muammar Kadhafi (aqui) no seu plantel de aquisições do team Ali Babá. Já só lhe faltam 37 para os 40. Bom, não faço ideia se já não haverá contactos com este amigo aqui.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: