cnipe, uma confederação de Pais que o “Público” e Ramiro Marques gostariam que existisse…

O pasquim “Publico” surpreende-me todos dias como novas anedotas!

Deste vez foi este título “Confederação de pais atribui maior parte da violência escolar à falta de funcionários”, atribuindo grande importância a uma suposta confederação que ninguém conhece que dá pelo nome de cnipe, mas que não representa ninguém a não ser quatro pessoas que se auto-intitulam representantes de associações de pais, basta ver aqui a sua pagina da Internet, que já tem alguns meses, para se perceber a credibilidade dessa confederação e os problemas relativamente à educação que ela está preocupada.

É óbvio, que para alguns professores é muito importante que os pais lhes façam uns fretes em defesa da sua causa mais que perdida de reposição das mordomias, talvez por isso, o Blog “ProfAvaliação” de Ramiro Marques, teve que dar a esta notícia do pasquim, o respectivo destaque.

Só não percebo porque é que o Ramiro Marques ainda não deu uma ajudinha à cnipe na elaboração do seu site, para ver se pelo menos aquilo passa a ser um pouco mais que nada,  apesar dele assim estar perfeitamente compatível com a importância dessa suposta confederação!

11 Respostas to “cnipe, uma confederação de Pais que o “Público” e Ramiro Marques gostariam que existisse…”

  1. Fernando Martins Says:

    É favor corrigir a palavra “pasquim”, que aparece com duas grafias no texto. Faltam umas vírgulas, mas, vindo de quem veio o texto, é natural…

    Faltou só dizer se acha que o CNIPE (se não existe porque fala dele…?) tem ou não razão quando acusa o ME de ter poucos funcionários nas Escolas e se esta situação potencia ou não, de facto, a violência nas Escolas contra Professores e Funcionários…

    PS – Será que para um Blog que fala de Escolas, Professores e Educação a notícia de 57 agressões, só na zona de Lisboa e num único ano lectivo, não é notícia para colocar aqui – ou será que quem acusa os outros de fretes assim demonstra quem efectivamente os faz?

  2. anti-tretas Says:

    Fernando Martins
    Agradeço as correcções, um professor mais a mais à borla dá sempre jeito, e a mim ainda mais que até sou analfabeto…
    Mas relativamente ao assunto do pasquim, os Profs para atacar a Ministra serve que aquela suposta confederação diga que o problema está na falta de pessoal auxiliar, mas para atacar a Confap e o Albino (que até anda muito intimo com o Meneses de Gaia, com o braço por cima do ombro dele, conforme vi num telejornal um dia destes) para os profs o problema é da falta de educação que os pais lhes dão.
    Afinal em ficamos ? É ou não aceitar fretes dessa suposta confederação de pais?
    PS. Conheço muitas Escolas que o pessoal auxiliar em vez de estar a vigiar os alunos nos pátios, está a servir cafézinhos aos profs, na sala dos professores

  3. Fernando Martins Says:

    Caro tretas:

    Vamos por partes, que a sua cabecinha deve a estar a rebentar para conseguir perceber tudo…

    1. Sou professor e encarregado de educação e tento ver as coisas nas duas ópticas – mas está difícil de perceber o que quer a CONFAP.

    2. Para mim notícia é o facto de 57 funcionários e professores terem sido agredidos só na zona de Lisboa, num único ano lectivo. Devo confessar-lhe que estes números não são reais: os Executivos de muitas Escolas filtram as queixas, com medo das Inspecções e ameaçando os professores, daí a enormidade que são estes 57 casos – e para um Blog que fala de Escolas esta é que devia ser a notícia (os jornais e muitos Blogues deram-lhe a devida relevância).

    3. Há violência nas Escolas porque a há no Sociedade, mas com uma agravante: a política da avestruz da Ministra da Educação, o insulto e provocação permanente, durante dois anos, por parte da Ministra e Secretários da Educação, potenciou estes casos. Depois as novas regras, cada vez mais permissivas (coitadinhos dos alunos…) levam a que apareçam cada vez mais casos.

    4. Como em todos os sectores há bons e maus profissionais. Em tempos os professores tinham bar na Sala dos Professores (quando havia funcionários que chegassem para tudo e havia respeito dos alunos por parte dos profissionais que trabalhavam nas Escolas). Hoje quase não há esses bares e quase não há funcionários (na minha Escola perdemos 8 funcionários em 2 anos, por reformas e por terem sido enviados para outras Escolas). Basta dizer que quase não há admissões e que as Escolas Primárias, quando se fez os agrupamentos, roubaram funcionários às Escolas Sede. Sempre que um funcionário vai para a reforma numa Escola de 1º Ciclo ou Jardim de Infância a Escola Sede, onde há os casos de violência, perde um funcionário.

    5. Não quero saber de nada que diga respeito à CONFAP, ao sr. Albino ou aos responsáveis de autarquias do Norte, excepto se o que eles dizem afecte e prejudique as Escolas Públicas. É o caso de muitas coisas que diz o senhor da CONFAP – mas o que esperar de uma Associação de Pais que é paga a ouro pelo Ministério da educação para dizer ámen a tudo…?

  4. Jorge Says:

    A propósito não sou Professor porqque se o fosse ia-lhe ao focinho

    Ui que medo…
    Essa do focinho, deve ser confusão com o teu pai…
    Como não és professor deves ser dessa coisa chamada cnipe
    [Anti-Tretas]

  5. Raul Silva Says:

    Pois!… O autor, ou autores, deste blogue da treta não engana ninguém: trata-se de um avençado do PS ao serviço da Milu! Vai trabalhar malandro!

  6. Anti-toscos Says:

    Vai trabalhar que só tens treta.
    Ando a ler isto para ver se há alguma coisa boa, mas é só bocas aos professores e defesas ao PS.
    És boy ? Ou és boi?

    Se fosses chamar Pai a outro… (Anti-Tretas)

  7. Antonino Castela Says:

    Este blogue é mesmo da treta, né verdade senhores AA/AA/MQ?
    Quando vêem que a conversa não lhes interessa, desatam aos insultos!!!
    É sempre desta forma que tentam fazer valer os seus argumentos. Há muito que estamos habituados. Foi assim em Paredes de Coura e em Oliveira de Azeméis!!!
    Ah! Já agora…por onde andam os 60 mil euros que desaparecerem?! Mas isso que importa, se o Ministério da Educação lá continua a dar mais uns milhares!!! Por isso, não é de estranhar que o AA apareça a fazer os fretes ao Ministério nas declarações sobre tudo e mais alguma coisa!
    Mas viram a cara com que ficou o secretário de estado Jorge Pedreira no debate televisivo quando o AA se lembrou de dizer que o processo da avaliação dos professores “está parado”?! Bem, se o secretário de estado pudesse, naquele momento tinha comido o homem só com os olhos! Mas eles lá sabem, quando se zangam as comadres…descobrem-se as verdades!!!!Até um dia!

  8. Miguel Quintão Says:

    Apesar de eu achar que este polémico Blog não é o sitio apropriado para este tipo de interrogações e esclarecimentos que em nada dignificam o MAP, mas como o meu nome foi citado aqui, gostaria de dizer que estou convencido que o comentário do suposto Antonino Castela, não pertence a António Castela como se quer fazer querer, mas provavelmente a alguma praga de blattaria que infestou o Movimento Associativo de Pais da Região de Lisboa nestes últimos 3 anos, contribuindo também para a destruição da Ferlap.
    Mas já agora também aproveito a ocasião para perguntar para onde foi o dinheiro das rendas que a Ferlap não pagou durante estes últimos anos à Câmara Municipal de Lisboa, referente ao aluguer do espaço onde está localizada a sua sede?
    Quem teve interesse em encobrir o responsável ou responsáveis pela apropriação desse dinheiro?
    Porque é que a direcção da Ferlap eleita e empossada em 2006, onde a blattaria se infiltrou, alterou o relatório e contas de 2005 apresentada pela anterior Direcção aprovados em Assembleia Geral?
    Informo que tenho na minha posse o relatório e contas de 2005 assinado por mim na qualidade de Vogal do Conselho Fiscal bem assim como o mesmo relatório e Contas de 2005 que foi alterado, assinados pela Direcção empossada em 2006 que nada tinham a ver com as contas de 2005
    Pela gravidade desta e outras situações, no próximo dia 29 de Janeiro quando ocorrer a Assembleia Geral da Ferlap terá que ficar decidido a responsabilização e o procedimento judicial a dar a estas irregularidades!

  9. Antonino Castela Says:

    Sr. Miguel Quintão,

    A Assembleia-Geral do próximo dia 29 é eleitoral, o que significa que é para eleger os novos Órgãos Sociais da Ferlap.
    E ao que sei, o senhor já não cumpre os requisitos como encarregado de educação, pois já não tem nenhum filho, nem neto, nem sobrinho ou enteado no ensino básico e secundário!
    Assim sendo, o senhor já nem conta nas contas do MAP e só continua a dizer o que diz porque continua a ter a servir os interesses do AA.
    Pelo que me disseram, o senhor já deveria ter passado à reforma!

  10. Miguel Quintão Says:

    Eu sei que têm razões para estarem com bastante receio, por isso fazem estes comentários para ver se distraem quem os lê para não saírem tão chamuscados disto, e também sei, que no próximo dia 29 a Assembleia Geral foi convocada intencionalmente só para o acto eleitoral, mas como a AG é soberana, certamente a ordem de trabalhos vai ser alterada, devendo e podendo assim a anterior Direcção prestar contas.
    Depois logo se verá quem é que está reformado ou quem vai compulsivamente para a reforma!
    Uma coisa é certa, nem blattaria vai voltar para a Direcção da Ferlap, nem o meu filho que está no 10º ano vai deixar de estudar para que eu deixe de reunir os requisitos que me habilitam a poder estar como membro do MAP de pleno direito, em particular como elemento da AP da Escola Secundária que ele frequenta!
    Porque considero que este não é local adequado, nem estou interessado em estabelecer mais nenhum dialogo virtual com gente que a única coisa que fez de relevante no Movimento Associativo de Pais, foi destruir a Ferlap, despeço-me até dia 29 de Janeiro na AG.
    Já agora aproveito para vos informar que o Blog “Pais Atentos” tem estado em standby propositadamente, mas a partir do dia 30 de Janeiro vai voltar e tornar público toda a documentação que tenho na minha posse relativamente a essas ilegalidades se entretanto não ficar decidido algum procedimento judicial relativamente ás mesmas!

  11. Jorge Says:

    Quintão
    O Antonino estava a referir-se a alguém da Cnipe, o mesmo que convocou a AG da Ferlap só para fins eleitorais, para que a Direcção dos Órgãos Sociais que ele é Presidente da Mesa da Assembleia Geral só seja forçada a apresentar o relatório e contas quando ele já estiver fora do “comboio”, para ver se consegue escapar à sua responsabilidade…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: