Estes já foram avaliados pelo rídiculo a que chegaram…

Estes são o exemplo dos professores que os contribuintes pagam para formar os seus filhos, mas também não se pode pedir mais e melhor, a quem se presta ao ridículo desta maneira!

E querem ser respeitados, certamente  e com razão… estes vão estar na primeira linha  nas próximas manifestações, em protesto contra  avaliação profissional da  sua classe …

21 Respostas to “Estes já foram avaliados pelo rídiculo a que chegaram…”

  1. Luis F. Ribeiro Says:

    Estes tipos não podem ser Professores do Ensino Básico, mas sim de alguma especialidade Circense, nomeadamente a de Palhaço!

  2. JP Says:

    Já li alugueres por aí num Blog de alguém que quis limpar esta cena triste, que estes palhaços foram “obrigados” a fazer isto a mando de alguém ligado ao projecto do “Magalhães “.
    Pobres alunos que têm de levar com professores destes, quer sejam os palhaços que fizeram isto, como aqueles que justificam esta palhaçada, atirando tiros para ar, mas direccionando-os sempre para o Ministério ou para o Governo.
    Felizmente para escola, já resta pouca gente deste tipo, a selecção vai sendo feita naturalmente pois o sistema educativo não necessita destes “profissionais”

  3. Costa Says:

    JP, Zézinho, MFERRER tantos que andaram em Colégios religiosos como a milú

  4. Costa Says:

    “a selecção vai sendo feita naturalmente pois o sistema educativo não necessita destes “profissionais”
    Deve-se estar a referir à sua pessoa

  5. JP Says:

    O Costa, entrou aqui a fazer comentários com um ar muito prof, mas o verniz partiu-se chegando ao ponto de desafiar outros comentadores para duelos…
    Este Costa faz-me lembrar alguém que já passou por aqui com outro nome, mas com a mesma “esperteza”.
    Anti-Tretas, satisfaz a minha curiosidade e vê se este Costa é ou não repetente.

  6. Costa Says:

    JP , zézinho que se passa? Estão com medo?

    Deambulando pela net bem se vêm os vossos nomes e línguas viperinas.

    Mas também se vê quem vos responda á letra

  7. Luisa Sarmento Says:

    Lamentavelmente os poucos professores que promovem o desprestigio da classe com as suas cenas burlescas, mancham-na pela totalidade!

  8. Almocreve Says:

    Uma actuação vergonhosa, preparada por formadores a mando do Ministério da Educação. Segundo se sabe, muitos professores foram pressionado, em “acções” sobre o Magalhães, a fazer estas tristes figuras. Vergonhosa a submissão dos professores a estas directivas; mais vergonhosa ainda a posição de quem organiza “acções de formação” deste tipo, com “especialistas” estrangeiros pagos pelo dinheiro dos contribuintes. A pouco e pouco a D. Lurdes lá vai conseguindo amestrar os professore, seja pelo medo, seja pela desistência pura e simples de resistir.

  9. Fernando Martins Says:

    Eu, se fosse OBRIGADO pelo Ministério da Educação, com foram estes professores, a ir a uma Acção de Formação para fazer filmes em louvor da 8ª maravilha do Mundo, acho que preferiria não ter os créditos e não faria nada disto, mesmo que depois as senhoras da INTEL (ou seriam do Ministério da Educação…?) se zangassem comigo.

    E acho mal que usem música de intervenção para gozar com o Migalhães ou lá como se chama a coisa que um moço que se diz engenheiro anda para a promover…

  10. anti-tretas Says:

    Fernando Martins
    Esse vídeo foi uma brincadeira de mau gosto que só desprestigiou a classe docente, e agora os autores estão a tentar reparar mentindo, mas como quem se presta aquilo não é professor, mas apenas vende aulas, está tudo dito.
    Agora venham todos numa atitude corporativa tentar desculpar aquilo inventando falsas razões, como essa dos créditos.
    Fernando Martins de todos os seus comentários que tem feito aqui , este foi o mais desonesto intelectualmente que escreveu
    Tinha-o em conta de profissionalmente honesto e inteligente, mas…

  11. Paulo Costa Says:

    A mentira quando é muito propagada acaba por se tornar verdade, tem sido a metodologia desta gente de fazer e desfazer, tornando irresponsáveis os seus actos.
    Quem acredita nesta estória, são só os papalvos dos coitadinhos que se dizem professores.
    Pobre classe profissional que não tem a dignidade de condenar os seus pares, quando eles com os seus actos põem em causa a respeitabilidade da profissão.

  12. JP Says:

    Eles estão todos com ar que só estão ali a fazer aquela palhaçada por créditos …
    Poupem-nos!
    E quer esta gente ser considerada… até a própria justificação para isto mesmo que fosse verdade, ilustra bem a falta de classe desta gente!

  13. ganda tanga Says:

    Estes tótos que andaram aqui a tentar justificar isto tinham tanta razão que os palhaços do vídeo já o retiraram do YouTube.
    Agora devem vir dizer que foi a troco de mais créditos ou então foram os “especialistas” estrangeiros que quiseram cobrar direitos de autor… 😉

  14. albino mau Says:

    Porque será que a palhaçada dos vídeos desapareceu repentinamente de circulação?
    Já nem o “JN” os tem!
    Estes professorezecos, para não lhes chamar outra coisa, levaram com trampa que fizeram, em cima deles…
    Para quem ainda tem duvidas aqui se prova, porque é que estes tipos receiam ser avaliados.

  15. Costa Says:

    “Estes professorezecos, para não lhes chamar outra coisa, levaram com trampa que fizeram, em cima deles…”

    O disparate atinge porporções absurdos, quem não deve ser avaliado, deve ser o Sr Albino mau (é gira esta alcunha)

  16. Fernando Martins Says:

    Caro tretas:

    Ser acusado de desonestidade intelectual num Blog como este é, no mínimo, um elogio.

    Já disse que a mim não me apanhariam nesta trampa organizada pelo Ministério da Educação e que NUNCA faria estas figuras. Mas se quer ver cenas e figuras tristes, também lhe posso dar exemplos interessantes noutras áreas, nomeadamente com a Ministra que tutela o Ministério de que sou funcionário…

    Por acaso o senhor sabe as pressões que houve para os docentes irem a esta ACÇÃO DE FORMAÇÃO DO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO? E as PRESSÕES que houve para que os docentes colaborassem nesta palhaçada dos vídeos? E ainda as pressões por parte das Escolas e DRE’s de que foram alvo para RETIRAREM/CENSURAREM os vídeos da YouTube?

  17. anti-tretas Says:

    Fernando Martins
    Fico contente que sinta elogiado com a sua desonestidade intelectual.
    Quantos ás “pressões” para serem retirados os vídeos foram “tantas” que até o “JN” teve receio…
    Fernando Martins essas suas alucinações tem alguma coisa a ver com as pedras?
    Poupe-nos!

  18. Fernando Martins Says:

    Caro tretas:

    Se soubesse como funcionam as DRE’s estava calado…

    Quanto à sua tentativa subliminar de insultar os geólogos, cresça e apareça.

    O JN, que é folha oficial do PS no Norte, atreveu-se a publicar o seguinte texto:

    “Tarefas do Magalhães saturam professores
    Ministério quer que sejam os docentes a tratar das burocracias e inscrições
    TIAGO RODRIGUES ALVES

    Os professores dizem que não são delegados comerciais e que as tarefas exigidas pelo Ministério não fazem parte das suas funções de docentes. As acções de formação do Magalhães ainda não foram esquecidas.

    O Ministério da Educação, através das Direcções Regionais está a enviar orientações, no âmbito do programa e.escolinhas, para que os professores dêem todas as informações do Magalhães aos encarregados de educação e que tratem de todo o processo de inscrição. As tarefas passam por facultar os documentos de adesão aos pais, receber e validar as fichas e termos de responsabilidade depois de preenchidos e efectuar a inscrição dos alunos no sítio da Internet do programa, obtendo do sistema o código de validação para cada um.

    “Isto está a deixar os professores indignadíssimos”, afirmou, ao JN, Manuel Micaelo, coordenador do primeiro ciclo do Sindicato de Professores da Grande Lisboa. “Obviamente, isto não é conteúdo funcional da profissão e esta vai ser mais uma burocracia que impede os professores de se dedicarem às suas verdadeiras funções de docentes”, explicou o sindicalista, salientando que “somos professores, não somos delegados de uma empresa ou técnicos informáticos”.

    Este é apenas mais um acidente de percurso na curta mas atribulada viagem do Magalhães. Ainda fresca na memória está a polémica que provocaram os vídeos das cinco acções de formação promovidas pelo Ministério da Educação. Recorde-se que cerca de 800 coordenadores de Tecnologia de Informação e Comunicação foram requisitados para terem um primeiro contacto e receberem formação específica sobre o Magalhães para depois a transmitirem aos professores do primeiro ciclo dos respectivos agrupamentos. Durando dois dias, as acções de formação passariam pela utilização do Magalhães em ambiente de sala de aula, na utilização da Internet com segurança e a questão do controlo parental.

    No entanto, segundo os relatos de um cordenador que esteve presente na acção de Cantanhede, o que se passou foi “uma coisa completamente surreal”. Paulo Carvalho confessa, no seu blogue, que “como professor e coordenador TIC” se sentiu “vexado nestes dois dias”. E não percebe como é possível que se gaste “um dia a obrigar-nos a produzir teatrinhos e cantigas para miúdos de 6 anos, outro meio dia gasto com russos a lerem powerpoints em pseudo inglês, escritos em Português, com tradução por senhoras contratadas.”

    O gabinete de comunicação do Plano Tecnológico da Educação, através de um comunicado, afirmou que “das opiniões recolhidas sobre a qualidade destas jornadas de trabalho, nomeadamente através de inquéritos de avaliação, o balanço geral é francamente positivo.” Quanto ao custo das acções de formação, o gabinete revelou ao JN que a despesa das acções propriamente ditas recaiu nas empresas associadas: Intel, Microsoft e Caixa Mágica. No entanto, foi o Estado a suportar as despesas de deslocação e estadia dos formandos.

    Outras “falhas de navegação” do Magalhães – “convites” do Estado às autarquias para que estas suportassem as despesas com a Internet dos alunos do seu município, o facto de a empresa que está a produzir os Magalhães estar com um processo por incumprimento fiscal e, ainda, o falso anúncio de que este seria um computador 100% português.”

  19. anti-tretas Says:

    Fernando Martins
    Você é pródigo em desonestidade intelectual!
    Organize-se! Então o “JN” é a folha oficial do PS no Norte e atreveu-se a publicar esse dito texto.
    O PS com folhas assim, não precisa do Povo Livre nem do Avante como inimigos.
    Sabe que os estagiários no jornais vão atrás de qualquer mentira que lhe contam, pensando que são grandes notícias.
    Quanto às pedras, de maneira nenhuma quis ofender os Geólogos, mas que há pedras que provocam alucinações isso há! Relativamente ao tamanho, não sei o seu… mas o meu está acima da média!

  20. Susana Alves Says:

    Quem vê a prestação dos professores naquele jogo da RTP chamado “Jogo Duplo”, percebe perfeitamente uma das razões porque é que não querem ser avaliados!

  21. MFerrer Says:

    Aliás, na opinião dos sindicatos e de muitos “professores”, quase nada faz parte do seu munus.
    Na sua baixíssima consideração pelo contribuinte, continuam a querer alinhar apenas pelos mínimos:
    – Resultados dos alunos
    – Número de alunos por sala
    – Conservação dos equipamentos públicos
    – Disciplina e ambiente de trabalho
    – Número de horas de presença nas Escolas
    – Participação na vida da Escola e da sociedade
    – Contribuição para a Escola Inclusiva
    – Respeito pelas hierarquias
    – Compreensão do esforço de reequipamento das Escolas, dos Alunos e deles próprios!
    Se a tudo isto se juntar o custo por professor/ano e do abandono escolar, a imagem que dão de si próprios é verdadeiramente lamentável e insuportável para qq Governo sério!
    Basta recordarmos os verdadeiros números já publicados faz tempo!:
    http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=1011181
    MFerrer
    http://homem-ao-mar.blogspot.com

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: