Archive for Dezembro, 2008

Boas saídas e melhores entradas, para todos(as) !

31/12/2008

antitretas-20091

Para Paulo Guinote é preferível os alunos lançarem ovos aos professores do que apontarem pistolas de plástico.

29/12/2008

Nesta altura, as pistolas de plástico ainda não serviam de argumento ao Guinote, porque os ovos não há problema… e se forem contra a Ministra da Educação e Secretários de Estado ainda menos problema tem…

Para o Guinote uma pistola de plástico apontado a uma professora é mais grave do que ovos atirados à Ministra e aos Secretários de Estado.

28/12/2008

A incompetência profissional do Guinote como educador e pedagogo só o deixe ver os alvos, porque se os alunos apontassem alguma pistola de plástico à Ministra, certamente para ele não passaria de uma brincadeira…
Porque será que depois de terem promovido e apoiado as ovadas à Ministra e as manifestações contra os Estatuto do Aluno, estão tão chocadas e até já viraram agulha contra os alunos?
Será que alguns daqueles alunos que estavam a brincar com a pistola de plástico “ameaçando” a professora para que lhes desse notas positivas, foram incentivados pela mesma professora, que até achou que aquilo não era grave não fosse o caso do vídeo ter ido parar à Internet, a participarem nas manifestações contra o Estatuto do aluno e a pedirem a demissão da Ministra?

Prendas para uma Escola Pública de qualidade!

23/12/2008

prendas-para-os-professores1

Espero que gostem das prendas, em especial aqueles professores que a única preocupação profissional que tinham, era a educação do seu umbigo, porque estas prendas para os Pais, Alunos, e Professores que defendem efectivamente mais qualidade para a Escola Pública, vêm com muitos anos de atraso!
Até dia 28 de Dezembro! Bom Natal e muitas prendas para todos

Quantos camaradas das “esquerdas” assinaram?

22/12/2008

Se os sindicatos dizem que entregaram hoje 70.000 assinaturas no Ministério da Educação e na última manifestação estiveram 120.000 professores, porque é que 50.000 não assinaram este abaixo assinado?
Certamente este abaixo assinado teve tanto 70.000 assinaturas de profs como na manifestação estiveram 120.000 professores…

Os desesperados pela perca do tacho, através das boas festas estão apelar a Belém…

22/12/2008

Em plena época natalícia, lá anda Mário Nogueira a debitar a cassete do costume nos telejornais das televisões, até os chamados profs independentes que não querem ser avaliados, e queriam manter o tacho que tinham, se lembraram de fazer um abaixo assinado mas em forma de postal de natal ao Presidente da República, na esperança que ele alinhe na reposição da vergonha que era balda e  a forma como os professores sem o mínimo de responsabilização do seu desempenho profissional, ascendiam na carreira.

Preso por ter cão, preso por não ter…

21/12/2008

“Jerónimo de Sousa acusa Governo de fazer «caridade» com a função pública”

«Se o governo quer ajudar os funcionários públicos e os aposentados, tem que aumentar os salários e as reformas e não andar a dar esmolas», disse o secretário-geral do PCP.

Oh camarada Jerónimo,  quem é que pagaria esses aumentos?
Certamente os trabalhadores do privado com os seus impostos ou então os seus amigos dos governos Cubano, Coreano  ou  Chinês



Esta treta já cansa!

21/12/2008

“Professores entregam segunda-feira maior abaixo assinado de sempre”

«Só na Internet, em apenas cinco dias, já tínhamos cerca de 20 mil assinaturas. Fora as que foram recolhidas nas escolas», acrescentou o dirigente sindical, sem conseguir, no entanto, adiantar uma estimativa final.(…)

Com a falta de rigor daquilo, até me admira não terem sido mais…

Se esta gente é tão qualificada porque é que não tem alternativa?

20/12/2008

Quase 75 por cento dos professores mudavam de profissão se tivessem alternativa.
A única alternativa para esses 75% seria trabalhar pouco e ganhar muito, como acontecia até há bem pouco tempo…

Também eu

19/12/2008

“Estou comovido”

“Líderes sindicais não têm avaliação nem progridem”, diz o Diário de Notícias

“Maioria dos docentes acredita que avaliação vai prejudicar aulas e relação com os colegas”, diz o Público.

Pergunto candidamente: mas seria aceitável o contrário??? A questão devia ser como é que Mário Nogueira chegou onde chegou na carreira sem ensinar há duas décadas. Alguém se espanta que este sindicalista aceite que aulas observadas façam parte de um modelo de avaliação?(…)

Publicado no Blog “Quem tem medo da avaliação