Archive for Janeiro, 2009

A sorte que Obama tem de não ser Português

31/01/2009

Meio-irmão de Obama preso com haxixe no Quénia”

Se Obama fosse português, os media portugueses diriam durante várias semanas até terem a certeza que toda a gente acreditava, que Obama era traficante…

Anúncios

Até a OCDE pactua com a “mentira”

31/01/2009

«A report by independent experts on Portugal’s primary school system indicates that reform measures by the Portuguese authorities are beginning to have positive effects. In a foreword written at the invitation of the Portuguese authorities, the head of OECD’s Education and Training Policy Division, Deborah Roseveare, said the report’s recommendations merit consideration.
The report, Policy Measures Implemented in the First Cycle of Compulsory Education in Portugal, was carried out by independent experts commissioned by the Portuguese Ministry of Education. They were led by Dr. Peter Matthews, Visiting Professor at the Institute of Education, University of London and an international consultant in the area of education, who has worked as a consultant for the OECD in the past.(…)

Publicado no Site da OCDE

Via Blog Aspirina B”

Nesta sondagem é mais provável Sócrates vir a ter maioria absoluta que Manuela Ferreira Leite ganhar as eleições

31/01/2009

Marktest, 20-23 Janeiro, N=809

PS: 39,6%
PSD: 24,9%
CDU: 11,9%
BE: 10,1%
CDS-PP: 9,7%

O título no Semanário Económico – “José Sócrates está mais longe da maioria absoluta” – é um caso interessante. A jornalista esperaria perdas em relação à última sondagem, devido ao caso Freeport. Mas o trabalho de campo acabou a 23, pelo que não poderia reflectir claramente quaisquer efeitos do caso. Logo, uma perda de 0,5 pontos percentuais em relação a Novembro passado, que normalmente significaria “estabilidade”, passa a significar “José Sócrates está mais longe da maioria absoluta”.

Publicado Pedro Magalhães no Blog “Margens de Erro”

Está em curso uma tentativa de derrube do Governo através dos media

31/01/2009

Só em Portugal é que é possível poder haver uma tentativa de golpe de estado através dos media sem que o Presidente da República tome posição.
Seria bem melhor já que está calado, pois é sinal que consente… que assuma, e seja ele mesmo,  apesar de não ter qualquer tipo de razão para o fazer, a demitir o 1º Ministro
Mas se isso vier a acontecer o estado passará a estar nas mãos dos media e Cavaco Silva que se cuide… pois o BPN também está em “banho-maria” e naturalmente virá a seguir, basta um jornal estar numa situação economicamente difícil como aconteceu com o “Sól” para pagar dinheiro às fontes com o objectivo de obter conhecimento factos, para serem deturpados e vendidas estórias como se fossem reais.

Com uma cara destas os conteúdos jornalísticos do canal das novelas só poderiam ser o que são…

30/01/2009

02
As audiências do jornal nacional do canal das novelas com uma pivô destas, é só com meninos que estão de castigo!

Politica/Justiça/Media

30/01/2009

(…)A maioria dos meios de comunicação e sectores da Justiça prosseguem metodicamente a tarefa de desprestigiar e apoucar a Justiça e a Política.(…)
(…)Agora, com o mesmo afã justiceiro e com evidentes interesses não revelados, alguns media, com a cumplicidade de alguns elementos do sistema de justiça, apontam as suas baterias a um alvo mais alto, tentando abater o Primeiro-Ministro e com isso criarem uma crise política sem precedentes. É a “cereja no bolo” da irresponsabilidade em que navegam dois poderes não escrutinados e sem legitimidade democrática. Não pensem as oposições que isto é com o actual Governo. Será com quem se atreva a governar contra os privilégios e os interesses instalados, ora corporativos, ora de grupos que controlam os media. Convém não esquecer que já vimos este filme com o fundador do PSD e com outras figuras desse e de outros partidos que, embora inocentes, foram sacrificados no mesmo palco. Não cito os seus nomes para não reavivar o sofrimento por que passaram. Afinal, onde está o poder mais forte? No voto, ou nos poderes feudais que estão acima e à margem dos votos dos portugueses?»

Opinião de Daniel Proença de Carvalho no ” Diário Económico”

O erro fatal

30/01/2009

Há, na história do Freeport, um pecado original. Um erro de cálculo fatal, irreversível.

José Sócrates deveria ter sido morto pelo processo Casa Pia. Vejam bem: eliminaram, de uma assentada, Ferro Rodrigues (o líder) e Paulo Pedroso (o delfim do líder), e até tentaram eliminar aquele que a própria cúpula do PS “elegeu” para líder, por umas escassas horas – Jaime Gama.

Falhou-lhes o pormenor Sócrates. Quando tentaram, já era tarde. Ainda se atravessaram com a sua vida pessoal, mas não pegou. O Freeport é já um caso de desespero, como se percebeu logo com a palhaçada de 2005.

Procurem as coincidências entre o processo Casa Pia e o caso Freeport… Vão ver que não são tão poucas. Com algumas derivações curiosas.

Contributo do João

Publicado  no Blog “Câmara Corporativa”

No estado em que eles estão, agora ou nunca…

29/01/2009

Pensando bem, acho que deste vez o caso Freeport não chega a 2013, pois o estado da oposição é tão lastimável que para terem algumas hipóteses, o melhor é os media em particular os que iniciaram esta cruzada “Sól” e “Publico” acompanhados do canal das novelas TVI, dizerem que a policia Inglesa já julgou e condenou Sócrates, e como a Justiça em Portugal já está habituada à “competência” dos Ingleses já não estranha, veja-se o caso do desaparecimento de Madeleine McCann.
Talvez por este motivo os órgãos nacionais do PSD lá saibam, porque rejeitam a candidatura de Gonçalo Amaral à Câmara de Olhão…

Será que a celeridade da investigação ao caso Freeport está condicionada ao resultado das próximas eleições?

28/01/2009

Se o PS e Sócrates ganharem com maioria absoluta ou até simples as próximas eleições, é de esperar que em 2013 apareçam novos “factos” sobre o caso Freeport num jornal perto de si, porque entretanto os pasquins “Público” e “Sól” já devem ter falido.

Certamente para a IURG, o departamento das Políticas da Educação e Formação da OCDE, com esta avaliação revela que não percebe nada disso…

27/01/2009

Relativamente a esta avaliação…

(…)No sumário dos resultados da avaliação e recomendações disponibilizado à Lusa, refere-se que as reformas iniciadas em 2005 “reflectem uma visão política clara e um elevado nível de conhecimento estratégico”, assim como uma “resposta corajosa e imaginativa” aos desafios do sistema educativo que não produzia os “resultados necessários”.
Entre os resultados positivos a avaliação aponta o “excelente modelo de formação contínua dos professores”, a existência de formadores de professores nos agrupamentos de escolas, assim como a alteração das regras para a escolha dos directores dos agrupamentos.(…)

…certamente os agiprofs independentes e da IURG, vão dizer o mesmo que diz o sindicalista Mário Nogueira, que durante estes anos as únicas propostas que fez relativamente à Escola Pública, foi querer que se mantivessem  as mordomias de uma classe que nunca foi responsabilizada pelo seu desempenho profissional, permitindo que os incompetentes estivessem ao mesmo nível dos competentes!

«A Fenprof considera «prematuros» os elogios feitos por um estudo internacional à reforma do ensino escolar, afirmando que a educação estava tão mal, que qualquer medida tomada teria visibilidade»